VOLTAR  

Estudo da Universidade Benha do Egito, realizado por lgazzar e col, recentemente (do 08/06/2020 ao 15/09/2020), verificou que a adição da Ivermectina ao tratamento padrão é eficaz para o tratamento de Pacientes COVID-19. Também constatou que é eficaz como profilaxia e contribui para a melhoria da tempestade de citocinas potencialmente mortal.

Este estudo, da Universidade de Benha, é um ensaio clínico multicêntrico, randomizado e controlado (RCCT) envolveu 600 indivíduos, incluindo 400 pacientes com diagnóstico de COVID-19 e 200 profissionais e trabalhadores da saúde e contatos domiciliares nos hospitais da Universidades Benha e Kafrelsheikh. O estudo, avaliou a ivermectina e o tratamento padrão, nesta região, de casos leves, moderados e gravemente enfermos infectados pelo COVID 19. Também investigou o benefício da profilaxia aos cuidadores de saúde e contatos domiciliares, comparando os resultados obtidos nos tratados com o tratamento padrão e hidroxicloroquina.

Os pacientes que receberam tratamento padrão mais ivermectina tiveram melhora substancial, 99% e 94%, em comparação com o Grupo que recebeu hidroxicloroquina mais o tratamento padrão, 74% e 50%, no prognóstico da doença.  A taxa de mortalidade reduziu significativamente nos pacientes tratados com ivermectina (0,0% e 2%, respectivamente) em comparação aos grupos de hidroxicloroquina (4% e 20%, respectivamente).

Com base neste estudo, a equipe concluiu que a ivermectina é um medicamento muito eficaz para o tratamento de pacientes com COVID-19, oferecendo uma redução significativa na taxa de mortalidade em comparação com a hidroxicloroquina mais o tratamento padrão. Além disso, os resultados deste estudo indicam que a ivermectina deve ser usada para controlar infecções por COVID-19, profilaxia e possivelmente como forma de reduzir a tempestade de citocinas, uma ameaça associada a esse coronavirus.

× Como posso te ajudar?

Deseja se cadastrar em nosso mailing?