VOLTAR  

Espero que estejam bem  e com saúde, algo que todos almejam neste momento como bem mais precioso.

Estou aqui relatando minha experiencia com a  Ivermectina, que já era conhecida por seu efeito antiviral e foi aprovada pelo FDA em 2006 e desde então muitos outros vírus foram anexados à extensa lista daqueles que ela conseguiu neutralizar.  Esse foi o motivo pelo qual no início da pandemia a Ivermectina foi analisada por uma equipe australiana para ver se seria capaz de inibir o crescimento do novo coronavírus Sars-CoV-2 em cultura de células, controlando o microrganismo em 48 horas.

O estudo foi liderado pela Monash University e feito em parceria com o Doherty Institute of Infection and Immunity, e foi publicado na revista Antiviral Research, da Elsevier, no dia 3 de abril de 2020.  Os cientistas observaram que uma dose única da droga Ivermectina foi capaz de combater o SARS-CoV-2 reduzindo pela metade em 24 horas e eliminando em 48 horas .

Liquidar o mal pela raiz isso é o que se faríamos utilizando a Ivermectina, se funcionasse in vivo, o que poderíamos fazer de imediato, pois  é uma medicação antiga, que já foi muito testada e é usada em humanos com baixíssimo efeitos colaterais e sua utilização pode ser direta.

Foi exatamente o que nós fizemos, após tomarmos ciência dos efeitos admiráveis in Vitro conseguidos pela equipe australiana. Quase de imediato, após ler esse estudo atendi uma sequência de 20 pacientes com Covid 19  e todos eu  consegui tratar e curar em 48 horas como preconizado, utilizando a Ivermectina ajustada para peso, com a dose recomendada, embora 4 casos mais graves tenham necessitado de uma segunda dose.

Eu administro um grupo de 570 médicos Whatsapp e Telegram e eu mencionei lá nos grupos que havia conseguido curar 13 pacientes com a Ivermectina (atualmente 20), recuperando todos em no máximo 48 horas, inclusive 4 casos mais graves:

1-  uma  pessoa de cor,  que costuma ter pior evolução e também estava manifestando sintomas gastrointestinais, de pior a evolução e frequentemente vão a  óbito.

2- O segundo caso era de uma enfermeira, que havia recebido uma carga viral muito alta ao atender casos de pacientes com Covid-19 sem proteção e já estava tendo dispneia.

3- O terceiro paciente era uma pessoa bem obesa, que costumam  ter pior evolução e estava com inúmeros sintomas, inclusive dispneia. Esses três casos eu precisei duplicar o tratamento no prazo de 24h00, mas todos os demais, com  uma a dose correta da medicação seus sintomas regrediram  100% em no máximo 48 horas.

4- o quarto caso grave tratado com a  Ivermectina é de um colega nosso formado na USP de Ribeirão Preto cujo exame foi positivo para Convid-19. O colega  calculou a dose  adequada de comprimidos de 6mg que deveria tomar seguindo nossa orientação e foi para o hospital em seguida, onde fez uma tomografia do tórax e dosagem da saturação de oxigênio, constatando que já tinha quadro pulmonar instalado e estava com saturação baixa.  Ele foi internado e na sequência desenvolveu dispneia, foi para a UTI, onde foi entubado. Continuou  baixíssima a saturação de oxigênio na noite de 11 de maio e na manhã do dia 12 a família foi informada que o quadro dele era muito delicado, ou seja, que havia poucas chances de sobrevida. Na visita do final da tarde (24 horas após a ingesta da ivermectina) a equipe foi surpreendida por uma  inesperada e surpreendente melhora do nosso paciente médico, que já estava com 100% de saturação de oxigênio.

Depois que eu passei a minha experiência para o meu grupo de médicos do Whatzapp  e Telegram os médicos começaram a utilizar a Ivermectina e os relatos de sucesso se sucederam, um após o outro de pacientes curados, e eles começaram a utilizar pessoalmente  a Ivermectina como medicação profilática uma vez por semana para continuarem a trabalhar.

Atualmente  outras equipes médicas já estão utilizando a Ivermectina e tivemos notícias de três relatos importantes de estudos com a ivermectina e um comunicado:

1- um do Peru com cerca de 700 pacientes

2- outro da República Dominicana com 500 pacientes.

3- comunicado da  União Europeia estudando a Ivermectina como droga para tratamento do Covid-19 e  ao final havia muitos comentários de pessoas e  pacientes  relatando ter-se curado com a Ivermectina.

4- Um estudo, provavelmente o mais relevante, publicado no jornal  SSRN, que está em fase de revisão, mas devido sua importância foi feita uma pré liberação sem a revisão ter sido completada (The SSRN, formerly known as Social Science Research Network, is a repository for preprints and international journal devoted to the rapid dissemination of scholarly research in the social sciences and humanities and more. Elsevier bought SSRN from Social Science Electronic Publishing Inc. in May 2016). O estudo multicêntrico foi realizado com 1408 pacientes com Covid-19 por Patel e col, metade tratados com Ivermectina e a outra metade não. Os resultados foram muito favoráveis aos que se trataram com a medicação, pois  a mortalidade foi 75% menor  no grupo tratado com a Ivermectina, quando comparado com o grupo controle não trtado com a droga, todos os casos eram graves e que exigiram ventilação.

Recentemente o HOSPITAL DA MARINHA DO BRASIL – Hospital Naval Marcílio Dias Clínica De Doenças Infecciosas e Parasitárias Serviço De Controle De Infecção Hospitalar publicou um protocolo para uso domiciliar da Ivermectina durante tratamento da COVID-19 1, utilizando a mesma dosagem que preconizamos e estamos usando desde março de 2020.

Estou muito feliz porque agora já temos vários estudos corroborando nossa experiencia de tratamento e não tinha como eu não divulgar que no nosso grupo a Ivermectina foi 100% eficaz nas fases 1 e 2 da infecçãoNas fases mais avançadas do Covid-19, quando já houve lesão de muitos órgãos importantes, como coração, pulmão, fígado, rins, cérebro, retina e intestino e, mesmo que ocorra recuperação, poderá haver sequelas que não sabemos ainda quais serão e nem sabemos se definitivas ou não. Nessa fase outras medidas são necessárias. É uma Doença nova e aprendemos dia-a-dia com ela.

Atenção: na bula da Ivermectina para tratamento do piolho a dose recomendada é de apenas um comprimido de 6mg para adultos e essa dose  não é adequada para tratar  Covid-19, que precisa da dosagem certa em circulação proporcional ao peso do paciente. Eu utilizei 200 microgramas por Kg de peso.

Só como dado adicional, a Ivermectina é excretada pelas fezes e não tem efeito hepatotóxico,  nem nefrotóxico, podendo ser ingerida em casa, diferentemente da Cloroquina que causa arritmia cardíaca, é muito hepatotóxica e precisa de acompanhamento médico hospitalar e não revelou nenhum efeito anti Covid-19 em todos os estudos liberados até o momento.

Advirto que há várias Fake News que eu rastreei na Internet para invalidar os resultados favoráveis  da Invermectina no Covid-19 e favorecerem os da hidrocloroquina, inclusive usando o nome Pebmed, que tenta passar seriedade  como se fosse o PubMed. Importante não haver confusão da verdade x mentiras, tão comum em nosso dias.

Deixo aqui minha sugestão  para que seja realizada uma pesquisa controlada  comprobatória destes dados observacionais muito favoráveis a Ivermectina e, se confirmados, se possa modificar os protocolos de tratamento. Está na hora de liquidar de vez com esta pandemia.

Estou a disposição para conversarmos e esclarecer qualquer dúvida que tenha permanecido do meu relato.

Fico a disposição no que eu puder ajudar.

Atenciosamente,

Lucy Kerr

Protocolo da Marinha do Brasil clique aqui

Referência

  1. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0166354220302011?via%3Dihub
  2. https://www.facebook.com/1896227553936524/posts/3324144737811458/?sfnsn=mo
  3. INCLUSIÓN DE LA IVERMECTINA EN LA PRIMERA LÍNEA DE ACCIÓN TERAPÉUTICA PARA COVID-19. Se reporta una muy significativa disminución de la Tasa de Letalidad con su uso Gustavo Aguirre Chang. Médico egresado de la UNMSM, con Post Grados en Gestión y Salud Ocupacional. Lima, Perú. 2 de Mayo del 2020.
  4. http://observatoriodasauderj.com.br/uniao-europeia-abre-caminho-para-uso-da-ivermectina-contra-covid-19/#comment-2800
  5. Patel, Amit, Usefulness of Ivermectin in COVID-19 Illness (April 19, 2020). Available at SSRN: https://ssrn.com/abstract=3580524
  6. PROTOCOLO DE USO DA IVERMECTINA HOSPITAL DA MARINHA BRASILEIRA: file:///C:/Users/Lucy%20Kerr/Documents/IVERMECTINA/protocolo%20ivermectina%20IVERMECTINA-1.

Dra Lucy Kerr


Deseja se cadastrar em nosso mailing?